segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Três filmes, mas só duas recomendações

O Dia da Independência: Nova Ameaça (Independence Day: Resurgence). O filme de 1996 consegue ser melhor do que este. O de 2016 parece todo um terceiro acto e pretexto para mais filmes no futuro. Personagens atiradas aos molhos para cima da audiência, como se tivéssemos acabado de ver o filme de 1996 e já estivéssemos preparados para sentir carinho pelas novas caras; muita acção, muitas explosões.

Diálogo cheio de lugares-comuns. Pouco carisma. Um vilão desenxabido. É certo que hoje em dia os efeitos especiais são melhores, mas um bom enredo faz toda a diferença. Por maiores que sejam as naves espaciais dos alienígenas, nada bate as cenas icónicas do primeiro filme. Este foi uma desilusão.

Mechanic: Assassino Profissional (Mechanic: Resurrection). Eu gosto de filmes de acção. Pode não parecer, porque passo a vida a criticá-los. Mas o problema é a qualidade dos filmes de acção que têm saído (Jason Bourne, estou a olhar para ti). O Mechanic: Assassino Profissional foi tudo o que um filme de acção de verão deve ser. Agitado, diálogo mínimo, mas sem buracos de maior, cenas altamente improváveis, mas espectaculares.

Este filme começou bem e acabou melhor. Os efeitos especiais deixaram a desejar, mas tudo o resto compensou. A primeira parte foi intercalada com cenas de acção, mas deixou espaço para as personagens contarem as suas estórias e motivações pessoais. Houve as belas das cenas estilo Sozinho em Casa, com o protagonista a armadilhar lugares e os maus da fita a caírem que nem patinhos. Este filme recomendo.

Swiss Army Man. Oh-Meu-Deus. Este filme é tão NOJENTO quanto bom. É o filme mais estranho que vi este ano e também o mais hilariante. Se gostam de coisas esquisitas, humor negro e/ou nonsense, este filme é a melhor preciosidade do mundo dos filmes independentes e tem o Daniel Radcliffe a fazer de cadáver flatulento.

Foi realizado pela dupla conhecida como Daniels, os mesmos que realizaram o vídeo Turn Down for What de DJ Snake e Lil Jon. Uma pessoa até fica com cara de meme no final do vídeo. E do filme. Este filme merece ser visto pela originalidade, porque cinematografia assim tem de ser apoiada, para não ficarmos apenas com os dois filmes que mencionei acima. Tipo filmes que uma pessoa vê e esquece automaticamente.

Não só recomendo este filme como apelo a que o vejam. Mas com amigos. Não vejam este filme com a vossa família porque meldelz, este filme tem algumas cenas que, enfim. Vejam.

Vanessa

2 comentários:

Nádia disse...

Ando em pulgas para ver o Swiss Army Man. A parte dos puns (vi no trailer) enoja-me um bocadinho, mas a premissa do filme parece-me muito interessante. E sempre é uma desculpa para rever o Daniel Radcliffe, fofinho!

Vanessa S.S. disse...

Eu acho que compensa o esforço. Para mim, este é o melhor papel em que já vi o Daniel Radcliffe. Fazer de cadáver e ser hilariante é um feito enorme.

Beijinho,
Vanessa