quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Mitos dos tempos modernos: ser workaholic

Dizer que se trabalharmos muito vamos ser bem-sucedidos é a maior falácia que já ouvi, porque pressupõe que no momento não estamos a trabalhar o suficiente, já que não somos bem-sucedidos no imediato.

É o mesmo que dizer que se trabalharmos muito, um dia vamos ser ricos. Pressupõe que se não somos ricos agora, é porque não andamos a trabalhar muito. É porque somos preguiçosos, pouco empreendedores, fracos.

A quantidade de trabalho nem sempre está associada à qualidade de vida. Pelo contrário. Embora ser workaholic seja associado a ambição e riqueza de carácter, o trabalho duro é um caminho atribulado.

A felicidade nem sempre é o destino. A felicidade pode ser o caminho. É um lugar-comum, eu sei, mas é importante que nos lembremos. As pequenas conquistas frequentes são esse caminho.

Ser workaholic pode ser prejudicial por razões óbvias. O stress, a falta de interacção social e o isolamento, aspectos provavelmente ligados ao trabalho árduo, são factores de risco para uma morte prematura.

Isso do trabalho árduo aprendi na escola, a partir do quarto ano. Na primária aprendi a importância da criatividade e da expansão pessoal. A partir daí aprendi que o que interessa é ser empreendedor.

E para ser empreendedor, tem de se trabalhar muito. Depois disso, todos os caminhos iam dar ao trabalho. Mas agora, não é por acaso que as práticas como meditação e mindfulness e yoga estão tão na moda.

Lá está, o caminho é tão importante quanto o destino final. Trabalhar muito não é a solução. Trabalhar com esperteza é. Atingir os resultados no menor espaço de tempo é. Relaxar é. Ir sendo feliz é.

Há uma grande diferença entre trabalhar para viver e viver para trabalhar. A primeira aprendemos sozinhos. A segunda diz-nos a sociedade, desde pequenos. Às vezes é bom sermos rebeldes. Este é um exemplo.

Vanessa

2 comentários:

marta filipa costa disse...

"Lá está, o caminho é tão importante quanto o destino final. Trabalhar muito não é a solução. Trabalhar com esperteza é. Atingir os resultados no menor espaço de tempo é. Relaxar é. Ir sendo feliz é."

Tenho andado assim. Aproveitar cada momento, cada oportunidade. Mas também a dizer que não a algumas coisas para dizer que sim a mais momentos felizes! Tenho andado muito feliz! Trabalhar, trabalhar, trabalhar, mais dinheiro, dinheiro, dinheiro não é tudo. Definitivamente!

Vanessa S.S. disse...

Dizer que não foi das coisas mais importantes que aprendi desde que sou adulta. Só com isso, sou mais feliz :)

Beijinho,
Vanessa